Como tudo começou...

Olá! Venho hoje compartilhar um pouquinho com vcs sobre como me "descobri" artesã, 
sobre como tudo começou... 
Nasci em uma família de mulheres muito talentosas, verdadeiras artistas. Cada uma a seu modo, com suas características e especialidades. Minha mãe tem o dom de  transformar tecido, retalhos, em lindas colchas. Cresci ao som da velha máquina de costura, com o "cheiro" dos tecidos e com a beleza em ver a minha mãe, mulher simples e forte ao mesmo tempo, dando seus passos na arte tão linda do patchwork. Nessa época artesã não tinha "status", muito menos era reconhecida como trabalhadora... era a "moça da costura"... mas mesmo assim, era essa moça que ajudava com as despesas da casa, que me educava, me ensinava o valor e a beleza em transformar pequenos retalhos em lindas peças... São lembranças que certamente ficarão para sempre. O tempo passou, minhas aptidões para o artesanato  foram crescendo tb... com uns 10 anos eu já bordava ponto cruz, fazia quadrinhos com meu nome, panos e mais panos de prato... Era um prazer mas, com a adolescência, acabei deixando de lado. A máquina de costura em si nunca me atraiu muito...na verdade eu tinha medo de costurar (ainda tenho). Minha mãe já costurou o dedo uma vez (Ohhh!) e desde então, aquela imagem tb não sai da minha cabeça... por este motivo, acabei adquirindo um certo medinho da máquina de costura e de  sua agulha quase mortal (exageeeeero!). Com a rotina de trabalho, faculdade, casamento... o artesanato foi ficando cada vez mais distante, era raro ter um paninho p bordar, uma lembrança p fazer. Até que um dia.... estava passando uns dias com minha mãe, que nunca abandonou o pedais das máquinas, e aconteceu algo muuuuito curioso. Somos católicas e estávamos no penúltimo dia de uma novena p São Geraldo. Essa novena estava sendo feita pois eu tinha acabado de sair do meu emprego, 10 anos  e de repente, todos na rua! Um baque com certeza! Minha sãbia mãe me chamou p fazer esta novena com a intenção de me apontar um caminho, e eis que no penúltimo dia dessa novena, como num estalo, eu me vi ali, cercada de tecidos de todos os tipos, botões, linhas, fitas, tuuuuudo!!! E o mais importante: Ela! Minha mãe! Nesse momento eu me descobri artesã, em Novembro de 2014. Resolvi testar um anjinho em tecido. Fiz! De primeira minha mãe amou (mas ela não conta né? rsrsrs) Fiz outro. Mostrei p minha amiga, que achou lindo e encomendou. Tirei fotos, coloquei na net... e os pedidos começaram a pipocar! Eram tantas encomendas que em uma determinada semana de dezembro de 2014 tive que pedir reforço... adivinha de quem? Sim sim... mami veio me socorrer! Foram muitos anjinhos para decorara a árvore de Natal, como lembrancinha de maternidade, batizado... e era muito bom confeccioná-los! Me  sentia viva, feliz!!! Ainda tenho muito que aprender, estou caminhando devagar... um passinho de cada vez mas o mais importante disso tudo é que, mesmo que a caminhada seja longa, já sei onde quero chegar! Quero continuar fazendo artesanato, amo o que eu faço, sou feliz assim! Quero tb me aperfeiçoar, fazer cursos, o que pintar e eu puder, certamente estarei fazendo! Vou colocar fotos dos anjinhos para que vcs vejam meu primeiro trabalho em tecido e feltro. Essa é minha história, sobre como me "descobri" artesã, sobre como as coisas acontecem na hora que Deus quer e no quanto somos abençoados por receber tantas Graças, todos os dias. Espero que tenham gostado! Beijinhos da Jana


Nenhum comentário:

Postar um comentário